EURO 2024 – Dados técnicos das transmissões

As próximas semanas vão ser cheias de futebol, hoje começa o Euro 2024 na Alemanha e no próximo dia 20 começa a Copa América nos EUA.

Este é um dos melhores momentos para aprender, é como um curso intensivo de produção de futebol. Estas duas competições não contarão apenas com algumas das estrelas em campo, mas também na área de transmissão.

Muitos dos realizadores que estarão encarregues dos jogos na Europa e na América estão entre os melhores do mundo. Na Alemanha, Laurent Lachand liderará o pelotão. Com ele estarão Jamie Oakford, Knut Fleischmann, Oscar Lago, François Lanaud e Sebastian von Freyberg.

Também não nos devemos esquecer daqueles que vão trabalhar no áudio, replays, mistura, controlo de imagem e outras áreas. Eles merecem um reconhecimento, porque são eles que fazem produções como estas acontecerem.

Para quem quer olhar para os jogos com um olho mais técnico, quais são os aspetos que devemos ter em atenção?

Contar histórias: Devemos analisar como as equipes de produção cobrem as histórias dos jogos. Como mostram o protagonista, os apoiantes das duas equipas em jogo, os treinadores, os que ganham e os que perdem.

Uso de replays: Este aspeto é fundamental no futebol. Não há muito tempo para mostrar os diferentes ângulos, assim aqueles que vão ao ar devem ser de primeira qualidade. devemos prestar atenção especial à seleção do ângulo e à duração dos clips

Gráficos: Desde o design e a mosca do resultado, a aplicação dos dados e, o mais importante, a funcionalidade e estética do grafismo de replay.

Trabalho de câmara: Devemos prestar atenção extra às diferentes posições da câmara (altura, enquadramento, velocidade), e também à capacidade dos operadores de câmara em fornecer aqueles shots emocionais.

Inovação: Quais são os elementos ou ângulos que representam um diferencial para o público e como os realizadores os utilizam apenas o suficiente para mostrar a novidade, mas sem perder momentos importantes do jogo.

No Euro 2024, a UEFA será responsável por todas as operações de transmissão como Host, proporcionando aos detentores dos direitos a cobertura de todos os 51 jogos, além de conteúdo editorial suplementar e serviços digitais.

À sua disposição estará uma configuração base de 46 câmaras – o plano de câmaras padrão para todos os jogos pode ser visto na imagem.

Serão utilizadas 33 câmaras para cobrir a acção no campo, enquanto as restantes se concentrarão nos eventos que rodeiam o jogo, como chegadas de equipas, cobertura dos adeptos e imagens de helicóptero, fornecendo conteúdo suplementar para os feeds fornecidos pela UEFA.

O plano de câmeras inclui:

Oito câmaras super slow motion de velocidade tripla

Duas câmaras de alta velocidade

Duas polecams de alta velocidade, uma em cada extremidade

Um sistema de câmara aérea

Duas câmaras RF cinematográficas

Duas gruas atrás de cada baliza

Oito câmaras portáteis

O Euro 2024 acontecerá em dez estádios na Alemanha, em Berlim, Colônia, Munique, Frankfurt, Hamburgo, Dortmund, Leipzig, Gelsenkirchen, Stuttgart e Düsseldorf.

Em todos os locais, a UEFA fornecerá aos seus parceiros de transmissão o que descreveu como “uma gama completa de serviços e instalações que podem ser reservados para as suas necessidades unilaterais”, incluindo posições de comentários com diferentes configurações, posições de stand-up e entrevistas, estúdios e várias posições de câmara unilaterais.

O objetivo é permitir que os parceiros de transmissão personalizem a cobertura de qualquer partida de acordo com suas próprias necessidades. As instalações incluem:

86 a 150 (para a final) posições de comentário em cada partida

Quatro a oito (para a final) posições de apresentação na tribuna

Dois a quatro (para o final) estúdios pitch-view

Oito a dez posições de flash interview

Todos os jogos vão ser produzidos no formato HDR 1080p50 single layer (hybrid log-gamma, HLG). A oferta multi-feed da UEFA proporciona aos seus parceiros de transmissão acesso a uma variedade de transmissões, incluindo a transmissão principal do jogo –, disponível em SDI 1080p50 HDR, 1080p50 SDR e 1080i50.

Pela primeira vez no Euro, os parceiros de transmissão poderão aceder remotamente a todas as transmissões em directo através do serviço Content Hub/POP, fornecido pelo parceiro de distribuição da UEFA, Eurovision Services.

A UEFA disse que, sujeita às reservas dos parceiros de transmissão, a distribuição global por satélite do feed mundial de todos os jogos do UEFA Euro 2024 é em 1080i e 1080p SDR.

Além da tradicional distribuição via satélite da transmissão ao vivo do estádio e remotamente através do Content Hub/POP, os parceiros de transmissão podem aceder a todas as transmissões diretamente no local e no IBC.

O plano de produção de áudio é baseado nos vários formatos a entregar, incluindo som estéreo de TV internacional (TVIS) de alta qualidade, som surround Dolby e áudio imersivo. O som surround é codificado e incorporado na transmissão mundial apenas via satélite.

Os feeds 1080p50 SDR e 1080i50 no local, IBC e Content Hub carregam os componentes de som surround, enquanto o 1080p50 HDR nos locais, IBC e Content Hub carregam os componentes de áudio imersivos, fornecendo aos parceiros de transmissão as ferramentas necessárias para produzir as suas próprias experiências de áudio personalizada para o seu público.

O Hall 4 do Leipziger Messe é dedicado ao IBC durante o UEFA Euro 2024. Todo o local excede 20.000 m², incluindo mais de 8.000 m2 de espaço recém-construído.

O IBC é o centro temporário para as operações de transmissão da UEFA e dos parceiros de transmissão aí alojados durante o UEFA Euro 2024. Todos os feeds multilaterais provenientes de todos os dez locais do torneio são recebidos e distribuídos mundialmente a partir do IBC.

As operações de tecnologia de futebol da UEFA para o UEFA Euro 2024 também serão realizadas no IBC, no seu próprio centro dedicado. Nas quatro salas de operação de vídeo, os árbitros assistentes de vídeo (VARs) supervisionam todas as partidas do torneio.

O hub recebe todos os dados recolhidos pelas diversas tecnologias de futebol da UEFA através de câmaras óticas instaladas em cada estádio, no caso da tecnologia da linha do golo (GLT) e sistemas eletrónicos de desempenho e seguimento (EPTS), ou sensores na própria bola. Os dados são controlados em tempo real e distribuídos em tempo real para as diversas aplicações da UEFA, como a tecnologia de fora de jogo semiautomática (SAOT) ou o portal de análise de desempenho.

A UEFA implementou uma rede de fibra óptica totalmente redundante para ligar todos os dez locais ao IBC. Esta rede suporta feeds multilaterais, bem como uma variedade de feeds unilaterais dos parceiros de transmissão, e é fornecida com a ajuda da Deutsche Telekom, o parceiro oficial de telecomunicações da UEFA na Alemanha.

A rede principal é baseada numa infraestrutura multiplex totalmente redundante e oferece a capacidade de 2 x 200 Gbps por local. Os feeds de vídeo e áudio HD unilaterais e multilaterais são transmitidos sem compressão entre os locais e o IBC para garantir a mais alta qualidade possível.

Entretanto, a competição deste ano é o primeiro Euro a incluir virtual board replacement (VBR), que permite a substituição de anúncios específicos exibidos nos painéis LED do estádio por anúncios alternativos para mercados-alvo. As regiões que recebem a transmissão com VBR são China, Alemanha e EUA.

Fonte: Oscar sanchez, SVG Europe

Nova câmara Blackmagic URSA Cine Immersive

A Blackmagic irá ter a primeira câmara e sistema de edição do mundo para vídeos imersivos da Apple. Produz vídeos 8K 3D com campo de visão de 180 graus e áudio espacial em conjunto com o software DaVinci Resolve.

Apresentada ontem durante o evento WWDC 2024 da Apple, esta câmara foi obviamente projetada para fazer parceria com os Apple Vision Pro e está preparada para se tornar o primeiro sistema de câmara comercial a oferecer suporte ao Apple Immersive Video, pois será capaz de capturar vídeo 8K 3D com um campo de visão de 180 graus e áudio espacial para transportar os espectadores para o centro da ação com o uso dos headset Vision Pro.

A Blackmagic também partilhou mais detalhes sobre como o DaVinci Resolve será atualizado para ser o primeiro software de pós-produção a também oferecer suporte ao Apple Immersive Video .

Grant Petty, CEO da Blackmagic Design afirmou:  “Estamos entusiasmados ao anunciar o primeiro sistema de câmara comercial e software de pós-produção compatível com Apple Immersive Video, dando aos cineastas profissionais as ferramentas para criar histórias notáveis ​​com este novo e poderoso formato pioneiro da Apple. Construída na nova plataforma URSA Cine, a URSA Cine Immersive apresenta um sistema de lentes 3D estereoscópicas fixas e personalizadas com sensores duplos de imagem 8K. Com este sistema inovador, os cineastas podem gravar momentos marcantes, oferecendo aos espectadores uma sensação incomparável de realismo e imersão.”

A URSA Cine Immersive contará com um sistema de lentes fixas personalizadas pré-instalado no corpo, projetado especificamente para Apple Immersive Video. O sensor em si fornecerá resolução de 8160 x 7200 por olho com 16 stops de gama dinâmica, para que fotógrafos e cineastas possam gravar conteúdo de cinema imersivo em 3D estereoscópico de 90fps num único arquivo.

A Blackmagic também partilhou que o sistema de lentes personalizadas foi projetado especificamente para o sensor de imagem de grande formato da URSA Cine com dados de posição extremamente precisos que são lidos e armazenados no momento da produção. Isso significa que todos esses dados de lentes imersivas — que são mapeados, calibrados e armazenados por olho — passarão para a pós-produção no próprio arquivo Blackmagic RAW.

A Blackmagic anunciou ainda que uma versão atualizada do DaVinci Resolve apresentará novos recursos poderosos para criar um fluxo de trabalho abrangente para vídeos imersivos no Apple Vision Pro.

Os clientes Blackmagic poderão editar vídeos imersivos da Apple gravados na câmara URSA Cine Immersive. Além disso, um novo visualizador de vídeo imersivo permitirá aos editores movimentar, inclinar e rolar clips para visualização em monitores 2D ou nos Apple Vision Pro para uma experiência de edição ainda mais envolvente.

Haverá também transições renderizadas pelo Apple Vision Pro que também poderão ser contornadas usando metadados XML FCP, proporcionando aos editores arquivos limpos. As predefinições de exportação permitirão uma exportação rápida num formato que pode ser visualizado diretamente no Apple Vision Pro.

Preço e Disponibilidade

Ainda não há confirmação oficial da Blackmagic em relação ao preço da câmara URSA Cine Immersive, mas por enquanto, podemos partilhar que tanto a URSA Cine Immersive quanto a atualização para DaVinci Resolve irão estar disponíveis ainda este ano

Fonte Nofilmschool

Liga dos Campeões 2024

Amanhã é dia de Final da Liga dos Campeões, no estádio de Wembley, entre o Real Madrid e o Borussia de Dortmund.

Serão usadas 43 câmaras para cobrir toda a ação, desde um helicóptero, uma câmara Spyder e  múltiplas câmaras SSM.

A TNT é o Host Broadcast e delegou na EMG os meios técnicos.

Rob Levi, será o realizador, o produtor será Ian Rowlands e Jordi Alfaro será o diretor técnico.

Se quiser aprender sobre produção de futebol ou aprimorar os seus conhecimentos, recomendo assistir a esta partida e prestar atenção na narrativa, no uso de replays (coordenados por Sam Davies) e na cobertura de toda a ação em torno da partida.

Esta versão do plano de câmaras foi publicada por Jordi Alfaro, e partilhada pelo Oscar Sanchez

#Championsleague #UEFA

Final da Liga dos Campeões Feminina

Se gostas de futebol, não podes perder hoje às 17h a final da Liga dos Campeões Feminina na TVI

O jogo vai ser em Bilbao, Espanha, e terá como realizadora a Claudia Santos e terá a equipa da Mediapro como host broadcast.

Serão 17 as câmaras que vão fazer a cobertura do jogo entre o Barcelona e o Olympique Lyonnais, que são os clubes que têm mais títulos nesta competição.

A transmissão terá som surround 5.1+2 com mistura de áudio muticanal em Dolby E.

Fonte: Oscar Sanchez

Curiosidades técnicas do Festival da Eurovisão 2024 na Suécia.

Curiosidades técnicas do Festival da Eurovisão 2024 na Suécia.
Podemos gostar ou detestar,
mas as produções são todos os anos espetaculares,
e na minha opinião de visionamento obrigatório para realizadores, operadores de câmaras e todos os outros técnicos

Fonte: JPrieto_ Music_Show

Grass Valley Open Day

Ontem foi dia de aprender!!!

A Grass Valley em colaboração com a Ibertelco apresentou as novidades da NAB no Hotel Tivoli Oriente.

Destaque para as demos da câmara LDX 150,  da mesa de mistura K-frame Kayenne e da plataforma AMPP com soluções Broadcast na cloud (Framelight X, Playout X, Densite e Live Touch X)

#LiveProduction #MediaTech #Broadcast